quarta-feira, 12 de maio de 2010

Dunga, o zangado

Tá feito. O comandante Dunga convocou os 23 homens responsáveis por representar o Brasil na grande batalha futebolística que se inicia dia 11 de junho, na África do Sul. E como de praxe, a lista parece não ter agradado nenhum dos 190 milhões de técnicos espalhados pelo país.

Comprometimento. Essa foi a palavra-chave da era Dunga nesses quatro anos, repetida a todo momento, inclusive hoje, durante a coletiva de imprensa. Nosso técnico defende a idéia de que só deve levar atletas comprometidos não só com o a equipe, mas com a “instituição” seleção brasileira, com a camisa, com o povo brasileiro.

O discurso é bonito e correto, eu compartilho dessa ideia, mas e a bola? Sim, e o futebol, mais do que isso, e o futebol brasileiro, esse que encanta o mundo desde os tempos do avô do Galvão, futebol que virou sinônimo de encanto, de arte, onde fica? Nossa seleção tem mais volantes do que casa lotérica (se me permitem a infame metáfora), mas na hora de armar jogadas o caldo engrossa. Cai tudo nas costas de Kaká, e se ele não render... aí lascou tudo, cumpádi!

Vou logo tratar das minhas discordâncias em relação a lista do professor. Primeiramente eu não gosto do futebol de Gilberto Silva, Josué e Elano, mas vou perdoá-los, são bons bancos, e Josué é Caruaru na copa! Uhuuu! Mas tem uma galerinha agora que eu vou tesourar sem dó! Primeiro: Doni. Uma puta sacanagem deixar Victor, que tá arrebentando no Grêmio, pra levar uma cara que é banco no seu time faz uma cara. Pulo a zaga que, cá pra nós, é um primor, e vamo direto pro nosso trágico meio-campo. Felipe Melo: Pesado, grosso, esquentado, tem um mau passe... tudo que não precisamos numa copa. Kléberson: de longe a maior piada da lista! O cara é banco do Flamengo, isso basta pra vocês? Porque não levar Toró que é o titular? Quem é o burro da história, o técnico do Mengo ou o Dunga? Julio Baptista: admiro-o. É um cara esforçado, raçudo, mas... TÁQUEPARIU! Se Kléberson é a grande piada, Júlio é a grade cagada aqui! O que nos resta é rezar, fazer figa, promessa, macumba, qualquer coisa pra que, até lá, Kaká esteja recuperado e voando, senão só Jah salva!

Pra não dizer que eu só acunhei o cacete no coitado, eu vou dar um real de moral ao Dunga: Adriano fora. Isso sim foi arretado! Afinal, comprometimento é o que mais falta ao imperador sem trono. Em contrapartida, Grafite tá batendo um bolão na Alemanha.

No fim faltou muita coisa nessa seleção. Faltou Ganso que tá voando como nenhum outro jogador brasileiro na atualidade. Faltou Hernanes pra dar mais qualidade ao meio. Faltou o cara que desequilibra, que encanta, que é a marca d’água do futebol tupiniquim. E as desculpas do nosso treinador não me entram. Ele entra em contradição, não compreende as discordâncias, se extressa com os jornalistas, fica querendo se explicar a todo custo, apela pro emocional, enfim, é desconfortante vê-lo se explicar se desculpando e culpando os outros.

Dunga sofre de Turronice aguda, mal que acomete os defensores do Cabeça-dura Futebol Clube. A cara feia, a vontade, a raça, o toco, a dividida, sempre foram suas marcas dentro das quatro linhas, e ele as levou para a beira do gramado. Não que o comprometimento não seja importante, ele é fundamental, mas pode se desenvolver durante a preparação, já a técnica, a qualidade, essas são mais difíceis. De que adianta levar jogadores “perebas” mas comprometidos? Será que o grupo terá tanta confiança quando olhar pro lado e vir, dentro de campo, um cara do naipe de Júlio Baptista? Acho difícil.

Dunga foi símbolo da geração de 90. Trouxe, junto com o auxiliar Jorginho, não só o espírito, mas também o tipo de futebol daquela equipe de 94 (ambos jogaram aquela copa). Tudo indica que esse time se comportará de forma bem parecida com aquele, e, pra você que não teve oportunidade de curtir 94, prepare-se, amigo. Faça check-up, compre o chá de camomila, o suquinho de maracujá e até a sua cinquentola, porque, como diria aquela praga: haja coração! Time retranqueiro, sem habilidade, poucos gols, final nos pênaltis, ufaaa... vai encarar? Pelo menos uma coisa boa 94 teve, no fim das contas a festa foi nossa. Então pode comprar também as grades de breja e preparar a festa, porque não?

Como disse o comentarista Léo Medrado, imagine que nosso objetivo é chegar em Caruaru. Bem, chegar lá nós vamos, nisso eu tenho fé, mas ao invés de ir pela BR-232, rapidinho, no conforto, vamos arrudiar por Campina Grande e esticar um pouco o caminho. E não se engane, jogando dessa forma, nós, brasileiros, podemos até ganhar, mas o futebol vai perder, e muito.

No mais, boa sorte pro Dunga, pra comissão técnica, pros convocados e pra nós tudim! Menos pro Júlio Baptista e pro Klebérson. Eu não nasci pra santo não, rapá! Daqui pra lá ainda tem tempo pra um estiramento, uma contratura, uma torsão...



Nenhum comentário:

Postar um comentário